A Marcação

 

Enquanto os cavalos parecem ter áreas preferidas, geralmente não protegem todo o território na vida selvagem. Considerar o cavalo um "orgulhoso garanhão que defende seu território" é muito mais mito do que realidade.

 

Onde a alimentação é abundante, os cavalos se limitam a um espaço menor e toleram melhor outros indivíduos da mesma espécie.

 

O comportamento territorial dos machos pode ser identificado pelo uso de claros avisos de montes de esterco na periferia do seu território, comunicando aos estranhos que se afastem.

 

Se um garanhão defecar em cima das fezes de uma égua, significa que ela já foi conquistada por ele, e que os outros garanhões devem se manter distantes. Se uma égua se perder do seu grupo, é provável que ela cheire quaisquer fezes que encontrar para achar seu caminho de volta.

 

O garanhão também costuma a rolar no mesmo lugar que outros membros do grupo já rolaram, assim deixa claro quem é que "manda".

Setembro de 2014.

O Território dos Cavalos

 

Longe de vagar errantes entre montanhas e vales, os cavalos selvagens preferem se fixar num habitat onde seguem suas próprias regras. 

 

Mas eles também concordam em dividir o habitat com outros grupos de cavalos, se o meio for favorável para ambos, variando de acordo com o espaço, a disponibilidade de alimentos e a densidade populacional. 

 

A área normalmente coberta por um grupo de equinos é conhecida como o seu raio de ação. Este, pode atingir mais de 50 quilômetros quadrados quando se trata de grupos de cavalos que vivem em liberdade.

 

Dentro de cada raio de ação, há uma área central, onde a maior parte das atividades se desenvolvem. Ela é menos susceptível de se sobrepor entre os grupos e inclui lugares preferidos de pastagem, abrigo, sombra e água fresca.

 

Geralmente, no ambiente doméstico, diferentes grupos podem ser forçados a dividir a mesma área central e isso pode resultar em disputas e ferimentos.

  • Wix Facebook page
  • Wix Twitter page
  • Wix Google+ page